Casa em Florianópolis

ficha técnica

local florianópolis
data do projeto 2013
data da conclusão da obra 2016
área do terreno 390 m²
área construída 270 m²
arquitetura cristiane muniz, fábio valentim, fernanda barbara e fernando viégas (autores) igor cortinove, eduardo martorelli (colaboradores)

estrutura arquimedes costa
construção ghisi esquadrias e marcenaria
instalações ivonete rosa ghisoni
fotografias bebete viégas


casa em florianópolis from una arquitetos on Vimeo.

Esta casa em Florianópolis é o segundo projeto que fizemos para amigos (o primeiro foi a Casa em Joinville, onde vivem, ambas em Santa Catarina). O terreno, de frente para o mar, fica em um condomínio de pequenos lotes, na Praia Morro das Pedras, ao sul da ilha.

A casa se organiza como uma varanda, no nível do chão, e um volume suspenso, para os ambientes resguardados. A sombra construída abriga o comedor e as redes. Horizontalmente se estende à piscina, às ruas laterais e à praia. Verticalmente, um espaço de dupla altura comunica os ambientes de estar.

O volume de alvenaria concentra todas as instalações hidráulicas. No térreo, lavanderia, fornos à lenha, depósito para as pranchas de surf e equipamentos de praia. No andar superior, banheiros e cozinha. Contém, ainda, a escada de acesso à casa de máquinas, abaixo, e aos dormitórios e estar, acima. Essa construção opaca protege a casa do poente e do vizinho. Serve também como contraventamento da estrutura de madeira (garapeira) que configura a totalidade da edificação.

A estrutura de madeira (15 toneladas) pesa menos de 10% do total do volume de concreto (115 toneladas), mesmo com área 4 vezes maior. Essa construção leve procura reduzir o impacto das obras num sítio tão delicado, assegurando qualidade e baixo custo. Devido à distancia, foi também uma estratégia para garantir precisão à obra.

Toda pré-fabricação e montagem dessa estrutura foi feita por equipe local. O desenho dos pilares reforça a ideia da casa suspensa, cuja espacialidade da varanda está em continuidade às áreas externas, diminuindo os pontos de apoio, o que consequentemente concentra as fundações.

Construção concebida como montagem de elementos secos: assoalho de madeira nos dois planos horizontais, telhas metálicas com isolantes termo-acústicos na cobertura, painéis de gesso como fechamento entre ambientes internos e caixilharia de madeira e vidro como vedos.

Todo o volume superior é envolvido por proteção de material plástico translúcido, que resiste à maresia, barra o sol excessivo e os ventos do sul que carregam areia, a mesma que forma as dunas da praia. Este elemento permite a passagem de luz controlada e ventilação permanente. Um rasgo horizontal na altura dos olhos estabelece uma conexão visual direta com o mar, um elogio à linha do horizonte, em contraponto a uma pequena dobra no plano da fachada principal. À noite, a luminosidade se inverte e a casa exala luz, como um pequeno farol.