sesc bienal do livro

ficha técnica

local são paulo, sp
projeto 2012
obra2012
arquitetura cristiane muniz, fábio valentim, fernanda barbara e fernando viégas (autores) eduardo martorelli, enk te winkel, igor cortinove, marta onofre, hugo bellini, paula saito, pedro freire e pedro saito (colaboradores)
luminotécnica ricardo heder
identidade visual celso longo e daniel trench
fotografias bebete viégas

O pavilhão 2012 do SESC para a Feira do Livro é essencialmente uma praça aberta, limitada por dois blocos. Um módulo maior, de serviços, abriga uma sala de recepção, sala de reunião, caixa, balcão de atendimento, apoio para funcionários e sala de equipamento. O segundo bloco configura um limite para o pavilhão, como um anteparo a atividades diversas, possui dois grandes painéis giratórios que podem conformar um espaço mais definido para os eventos e outras atividades programadas para a Bienal. A idéia é potencializar essas atividades tornando-as visíveis e facilmente acessíveis. Livros, discos e filmes serão expostos no centro do pavilhão com espaços de circulação bastante fluidos ao redor. A praça tem caráter flexível, delimitada a partir do bloco de apoio, que se abre conformando a praça com um suporte capaz de acomodar sessenta expectadores sentados com Instalações de som e vídeo que amparam palestras e debates nesse ambiente aberto. Todo o sistema de iluminação (geral e dirigida), será feito a partir de varas paralelas e transversais ao sentido do pavilhão, visando maior eficiência e flexibilidade possível.
O pavilhão foi projetado, considerando seu caráter temporário, com materiais reutilizáveis e recicláveis, ecoando a necessidade de uma arquitetura sustentável e capaz de sensibilizar em sua própria construção o público para essa questão. A base de construção do pavilhão é a chapa de madeira OSB, material feito a partir de madeira de reflorestamento e facilmente reciclável. Os fechamentos translúcidos serão feitos com painéis de policarbonato alveolar com 40mm de espessura, material integralmente passível de reutilização. A associação destes dois materiais, em suas cores e texturas peculiares, irá conferir certamente uma nova identidade ao pavilhão do SESC.